(11) 4024.2984

Colégio Monteiro Lobato ganha prêmio nacional do Sistema Poliedro

 Projeto “Festival de Curtas”, do Monteiro, foi premiado como a melhor prática docente de Arte e Cultura do Poliedro no Brasil

O projeto Festival Estudantil de Curtas (FEC), do Colégio Integrado Monteiro Lobato, de Itu (SP), foi eleito a melhor prática docente de Arte e Cultura do Sistema Poliedro de Ensino em todo o Brasil. O “Prêmio Excelência” foi entregue na noite do último dia 30 de agosto, no Encontro de Liderança do Poliedro, evento que reuniu em São Paulo (SP) mantenedores e coordenadores das cerca de 460 escolas parceiras do sistema de ensino no país.

Em sua 6ª edição, o “Prêmio Excelência” tem o objetivo de desenvolver e divulgar práticas ou experiências educativas que possam ser compartilhadas e implementadas nas centenas de unidades parceiras do Poliedro, presentes em 25 estados do Brasil e no Distrito Federal. O Festival de Curtas do “Monteiro” foi o vencedor da categoria “Arte e cultura para ensinar melhor”.

Representando o “Monteiro”, a diretora Celia Barsotti e a coordenadora pedagógica do Ensino Médio Ana Paula Neves receberam o prêmio das mãos de Nicolau Arbex Sarkis, fundador e mantenedor do Grupo Poliedro. “Parabéns aos professores coordenadores do Festival de Curtas, Claire e Marcelo, por proporcionarem essa experiência maravilhosa aos nossos alunos. Este prêmio é mais que merecido, é um reconhecimento especial do trabalho de vocês”, destaca Ana Paula.

Claire Quirino e Marcelo Leite, professores coordenadores do Festival de Curtas, celebraram o prêmio com os alunos do Ensino Médio

O projeto

Coordenado pela professora de Português Claire Quirino e pelo professor de História Marcelo Leite, o FEC surgiu como uma alternativa aos métodos de avaliação tradicionais, a fim de estimular a reflexão crítica dos alunos sobre temas cotidianos.

No projeto, que em 2020 estará na quarta edição, os estudantes do Ensino Médio produzem curtas-metragens a partir de reflexões e pesquisas sobre uma temática central. As produções audiovisuais são avaliadas por uma comissão especializada e premiadas em uma noite festiva.

“O Festival de Curtas venceu porque se baseia no desenvolvimento de habilidades muito importantes, como autonomia, responsabilidade e respeito. Pressupõe análise, reflexão e debate. Além disso, estimula a curiosidade e propõe métodos científicos de pesquisa e produção”, destaca a professora Claire.

“Este projeto é incrível pelo fato de acreditarmos que os alunos devem ser protagonistas de suas narrativas, de seu conhecimento e de sua escola. É muito bom ter esse reconhecimento”, complementa o professor Marcelo.

Professores Claire Quirino, de Português, e Marcelo Leite, de História, são os coordenadores do Festival Estudantil de Curtas do “Monteiro”